O rio da água da vida

O primeiro é o rio da água da vida. “Então me mostrou o rio da água da vida, brilhante como cristal, que sai do trono de Deus e do Cordeiro” (v.1). Águas purificadoras. Isto nos faz lembrar da profecia de Ezequiel a respeito das águas purificadoras que saiam do santuário e iam aumentando de volume até cobri-lo totalmente (Ez.47.1-12).

Vamos beber e nadar nestas águas brilhantes como o cristal, sem poluição.

Estas águas são fertilíssimas. Aquele que está plantado junto à estas águas, será como árvore frondosa (Sl.1). O paraíso era cortado de rios que garantiam sua fertilidade. Este rio manterá a vida neste novo paraíso, e será ávida de Deus, pois sua fonte é o trono. Agora vemos a árvore da vida (v.2). “No meio da sua praça, de uma e outra margem do rio, está a árvore da vida, que produz doze frutos”.

Esta vida é de natureza espiritual. Vida no grego é zoé), vida espiritual, pois há outra palavra que traduz vida física (Bios). Queremos a vida que vem de Deus, pois a vida biológica recebemos quando nascemos pela primeira vez.

Esta é a mesma árvore da qual Adão e Eva podiam alimentar-se (Gn.2.9). Esta árvore foi fechada para homens pecadores, pois o pecado não poderia ser eternizado. Agora, as portas deste novo paraíso se abrem para que possamos ter acesso às delicias nele contidas (Ap.2.7).

Ubirajara Crespo

Anúncios