Mostre suas divisas

Ubirajara Crespo

Publicado a partir do BlackBerry para o WordPress.

Quando Moises perguntou ao Senhor quem ele era obteve como resposta um verbo e não um substantivo: EU SOU.

No inicio era o Verbo e não um nome. No seu Reino, Deus se impressiona mais com o que somos do que com o que temos, sabemos e fazemos.

Títulos registrados em cartórios do planeta Terra não costumam ter valor no Céu. O papel aceita qualquer assinatura, até mesmo falsificada, mas SER não é pra qualquer um, vem de dentro.

Deus não tentou impressionar Moises e Faraó com títulos pomposos como Apóstolo, Profeta, Senhor dos Senhores, Rei dos Reis, etc. Preferiu marcar sua presença com seu caráter. Quem não é, mostra divisas. Veja o que Deus disse a seu proprio respeito: EU SOU!

Sendo assim, usamos o nome de Deus em vão ao responsabiliza-lo pelos direcionamentos que trago para o povo. Por exemplo: Deus falou comigo que a direção agora é esta.

Usamos o nome de Deus em vão ao convida-lo para a abençoar os NOSSOS projetos pessoais. Melhor seria perguntar se o projeto foi previamente aprovado por ele.

Uso o nome de Deus em vão quando as palavras são usadas corretamente, na hora certa, mas com a motivação errada.

Ao exercer o sacerdócio, Nadabe e Abiu, possuíam a herança sacerdotal, sabiam o que, quando e como fazer. Usaram, porém, o nome de Deus com propósitos escusos. Foram suas segundas e terceiras intenções que tornaram o fogo estranho para Deus. O fogo do altar cheirava a inveja e dissimulação.

Nesta fila dos dissimuladores entraram Ananias e Safira, Saul e Ab salão. Todos estes usaram o sagrado em proveito próprio.

Sai fora!

Ubirajara Crespo

Anúncios