Coelhilho da Pascoa? O que trazes pra mim?

Gosto de chocolate em qualquer formato, dos efeitos visuais produzidos pelos enfeites de natal.
Recebo de bom grado os presentes que me dão nesta época e até gostaria de ganhar presentes assim em muitos outros dias do ano.

Aprecio muito os textos que lêem nesta ocasião, comemorando o nascimento de Jesus e poderíamos fazer isto mais vezes. A encarnação do Verbo mostrou que a encarnação do Verbo é possível, manifestando a perfeita empatia entre a carne e o espírito. Gostaria de comemorar isto todos os dias.

Mesmo se falarmos sobre este assunto na data errada, de bom grado eu participo.

Também gostaria de dizer que todos os dias da minha semana eu entrego ao Senhor, embora deva confessar que, mesmo o sábado e/ou o domingo, nem sempre entrego direito.

Gostaria de ser perfeito, mas não sou. Felizmente a graça faz com que Deus me veja perfeito. Jesus é o nome do óculos que ele usa quando olha pra mim.

Prefiro saber mais a respeito de Jesus, mesmo que não saiba falar seu nome na pronuncia correta. Quero conhecer mais a Jesus e secundáriamente as letras de seu nome que deveria colocar no papel.

Foi por causa de pecadores como eu, que Jesus morreu na Cruz. Ele é o Cordeiro definitivo.

Depois de todo aquele chocolate e apesar da carreirinha pós Páscoa, a única lembrança que deve restar dela é que a Morte e o Inferno não me tocarão, pois Jesus, o Cordeiro, e não o Coelho, tirou o pecado do mundo, inclusive o meu.

Em alguns lugares da Terra não existem Cordeiros, como falar da Páscoa com eles? Quem não tem Cordeiro, caça com coelho mesmo.

Ubirajara Crespo

Publicado a partir do BlackBerry para o WordPress.

Anúncios