De Roma, Dilma nega problemas na prevenção de chuvas no Rio

Estes politicos dizem cada coisa……..

O GLOBO (EMAIL · FACEBOOK · TWITTER)
18/03/2013 – 17h00

ROMA, RIO DE JANEIRO E BRASÍLIA
A presidente Dilma Rousseff descartou nesta segunda-feira problemas nos sistemas de prevenção no caso das fortes chuvas que castigam Petrópolis desde a noite de domingo. Segundo ela, as pessoas não podem permanecer em locais com possibilidades de desastres, e prometeu medidas mais rigorosas para evitar mais vítimas. Enquanto isso, o governador Sérgio Cabral anunciou nesta tarde a liberação de R$ 3 milhões para o município. Até o momento 235 adultos e 325 crianças tiveram que deixar suas casas no município.

A nossa prevenção não estava com nenhum tipo de problema. O problema é que, muitas vezes, as pessoas não querem sair. Acho que vão ter de ser tomadas medidas mais drásticas para que as pessoas não fiquem nas regiões em que não podem ficar disse a presidente. Não tem prevenção que dê conta se você ficar num determinado lugar mesmo sabendo que tem que sair.

Dilma, que está em Roma para assistir na terça-feira à missa inaugural do Papa Francisco, contou que telefonou para o governador Sérgio Cabral e para a ministra da Casa Civil, Gleisi Hoffmann. Ela lamentou a morte de servidores públicos nas tentativas de resgates e assegurou que todo o sistema de proteção de desastres está sendo totalmente mobilizado para atender à Região Serrana:

É uma questão de conscientizar. O homem não tem condições de impedir desastre. Ele pode impedir a consequência do desastre, e é isso que a gente tem lutado para fazer no Brasil. Seja através dos sistemas de satélite, dos pluviômetros, e articulação de todas as defesas civis do Brasil.

O balanço mais recente divulgado da Defesa Civil de Petrópolis nesta segunda-feira revela que os locais mais afetados na cidade pela chuva são Quitandinha, Independência e Morim. O número de mortos continua em 13. São 560 desabrigados e desalojados, sendo 140 famílias. No total, são 235 adultos e 325 criancas. Ainda há três ou quatro pessoas desaparecidas. Há 18 abrigos oferecidos à população. E 15 mil pessoas estão em áreas de risco na cidade.

Segundo os dados divulgados, em 24 horas, foram registrados 440 milímetros de chuva nos bairros mais afetados, como o Quitandinha. Para todo o mês de marco, eram esperados 270 milímetros

A situação de Petrópolis é realmente muito, muito grave disse, ao Bom dia Rio, o secretário estadual de Meio Ambiente, Carlos Minc, ressaltando que o prefeito do município já decretou estado de emergência no município.

Publicado a partir do BlackBerry para o WordPress.

Anúncios